Líderes ou chefes
Recursos Humanos

Sua empresa tem líderes ou chefes?

Um líder precisa saber ouvir. Uma das características principais, se não a mais importante, para estar apto para a liderança é justamente a capacidade de ouvir.

O escritor Rubem Alves certa vez colocou a a seguinte questão.

“Sempre vejo anunciados cursos de oratória. Nunca vi anunciado curso de escutatória. Todo mundo quer aprender a falar. Ninguém quer aprender a ouvir. Pensei em oferecer um curso de escutatória. Mas acho que ninguém vai se matricular”

As pessoas acabam por defender-se mentalmente enquanto escutam o outro falar. Constroem uma barreira, que nada mais é do que uma barreira para o próprio crescimento pessoal e profissional.

Não há nada pior do que levar para o pessoal uma crítica a algum processo de trabalho, portanto, as empresas devem investir em treinamentos sobre escuta, diálogo, comunicação. Precisam urgentemente transformar chefes em líderes através de formação continuada de qualidade.

Quando se trata de liderar, não se deve realizar comunicados gerais, padronizados e em massa. É preciso conhecer o tipo de liderados, a forma de alcançá-los e, assim, escolher as melhores ferramentas para que a comunicação alcance os resultados pretendidos.

É preciso ter em mente que um líder deve inspirar os seus liderados a fazerem o seu melhor. O chefe ocupa-se de dar ordens e recusa-se a dialogar com quem para ele são seus subordinados.

É preciso olhar para fora de suas salas, observar, aprender e entender como trabalham os membros de sua equipa, para só então começar a dialogar.

Por vezes, um líder é responsável por equipas multidisciplinares, ou seja, compostas por pessoas de diferentes áreas, que atuam em diferentes tarefas, e se faz, então, mais urgente ainda conhecer a forma mais eficaz de se comunicar com cada um deles.

Gráficos para quem é de gráficos, textos para quem é de textos e reuniões para quem é de reuniões, sempre, é claro, de acordo com as realidades de cada empresa.

O objetivo é obter o engajamento de cada um dos liderados, portanto, o líder deve ter uma sensibilidade humana mais aguçada. Além do mais, um bom líder deve estimular a existência de um ambiente colaborativo.

Para que as organizações tenham sucesso a longo prazo, é preciso que os líderes enxerguem em suas funções um papel de estimulador, de maestro e não de arrogância e prepotência.

Existem pessoas que podem ser chefes, mas não necessariamente líderes. Cabe às empresas fazer esta distinção e optar por confiar o cargo àqueles que têm aptidões para a exercer a liderança.

Por mais inacreditável que possa parecer, existem, ainda hoje, grandes empresas que fazem reuniões de avaliação de desempenho entre as “lideranças” e não transmitem os resultados das avaliações aos funcionários avaliados. Como podem fomentar o crescimento dos colaboradores e delas mesmas enquanto organizações desta forma?

Fica o questionamento para que você possa pensar. E então, sua empresa tem líderes ou chefes?

Leia, também, o nosso artigo “Você gostaria de trabalhar para alguém como você?” e descubra se está a ser um bom líder

*Por Cristine Rocha

Deixe seu comentário

%d bloggers like this: