Profissional de RH do futuro
Recursos Humanos

Quem é o profissional de RH do futuro?

 

E o que o profissional de RH do futuro precisa ter?

Já não é de hoje que o profissional de RH deixou de ser visto como responsável, unicamente, por tarefas administrativas relacionadas aos funcionários de uma empresa e passou a ser considerado figura central da gestão de negócios.

Cada vez mais as empresas buscam um business partner, alguém ligado diretamente à estratégia da organização, que esteja atento à cultura, aos valores e às necessidades da empresa.

As mudanças na área de RH indicam um novo cenário para os profissionais deste setor no futuro. De acordo com dados do Bureau of Labor Statistics, o emprego de gerentes de RH deve crescer 6% de 2019 a 2029 – 50% mais rápido do que a média para todas as ocupações.

Novos desafios requerem novos conhecimentos e, portanto, o profissional de RH deve, cada vez mais, investir em desenvolver suas habilidades e competências, quer a nível técnico como comportamental.

Uma pesquisa Payscale revelou que as certificações profissionais aumentaram a chance de ser promovido dentro de cinco anos em mais de 21% para assistentes de RH e quase 25% para diretores de RH.

Cada vez mais as empresas terão em seus quadros profissionais de Recursos Humanos voltados para a saúde e bem-estar e para adaptação e acompanhamento do trabalho remoto. Tudo isto requer conhecimento prático e especializações no assunto. Investir na saúde mental dos funcionários já está a fazer parte das políticas de atração e retenção de talentos.

Os profissionais de hoje querem depositar sua capacidade em empresas que tenham valores alinhados com a diversidade, o respeito e a inclusão. Leia mais sobre os valores destacados no Top 5 Forbes – desafios dos profissionais de RH em 2021.

O e-learning já é uma realidade dentro das organizações, e os investimentos em plataformas de ensino serão cada vez maiores. As organizações estão a perceber que o modelo híbrido, onde há o escritório central e os escritórios domésticos, acaba por não justificar grandes investimentos em treinamentos presenciais. Reduzem, assim, o custo de deslocamento e outros recursos necessários para a garantia da transmissão do conhecimento.

Vale também dizer que conhecer as plataformas de ensino à distância e o processo de ensino nesta modalidade certamente fará a diferença para os profissionais que atuam na formação e desenvolvimento dos funcionários.

A Research and Markets prevê que o mercado de e-learning triplicará até 2025, atingindo US$ 325 bilhões. Para esta nova realidade, as empresas têm investido, inclusive, em inteligência artificial e realidade aumentada para simular cenários de vendas e outras situações.

Novas maneiras de trabalho exigirão dos profissionais de RH (e já estão a exigir) novas formas de atuar, novos conhecimentos e um olhar cada vez mais atento às novas tecnologias aplicadas à gestão de pessoas.

*Por Cristine Rocha

Deixe seu comentário

%d bloggers like this: