O que é funil de recrutamento
Recursos Humanos

O que é Funil de Recrutamento e como usar

Por que Marketing e Recursos Humanos devem caminhar juntos? Alguns conceitos como Employer Branding, Employee Experience, People Analytics, Funil de Recrutamento, entre outros, foram buscar justamente ao Marketing seus processos, para adaptá-los às estratégias de RH.

Com isso, se olharmos superficialmente para os dois setores, vamos logo separá-los a partir de seus públicos de interesse. O Marketing com os consumidores como público-alvo, e o RH com os funcionários, sejam os potenciais ou os já integrantes da organização.

A pergunta aqui é: “como o Marketing pode emprestar seus conceitos e estratégias para que os profissionais de Recursos Humanos desempenhem suas tarefas e atinjam seus objetivos”?

Vamos começar com o funil de recrutamento.

É através dele que a empresa aumenta as chances de contratar funcionários que estejam realmente alinhados aos valores da organização.

Recrutamento e Seleção

Do recrutamento até chegar à contratação e à integração dos novos funcionários existe um funil. Este funil, em Marketing, é chamado de funil de vendas. Já no RH trata-se do funil de recrutamento, que passa pela atração de talentos, conversão, entrevista e dinâmicas, oferta, contratação e onboarding.

Dito isto, agora que você já percebeu a influência do Marketing em Recursos Humanos e em seus processos, veremos cada uma das etapas que fazem parte do Recrutamento e Seleção.

Atração de talentos

Antes mesmo de abrir uma vaga e trabalhar para preenchê-la, você vai precisar fazer o trabalho de divulgação da cultura da empresa, de seu ambiente de trabalho positivo e mostrar para os candidatos em potencial o quanto é benéfico para os profissionais fazerem parte da empresa. Assim como no Marketing, de nada adianta propagar uma imagem que não é real, pois, mais cedo ou mais tarde, a verdade aparecerá.

Nesta etapa, você irá divulgar a vaga. Faça-o de maneira clara, honesta e objetiva.

Conversão

Você divulgou a oportunidade de trabalho na fase anterior e agora precisa converter potenciais candidatos em candidatos reais, portanto, trabalhe bem esta etapa do funil investindo em uma página de carreiras eficaz e em um processo de candidatura simples e atraente.

Cuidado com perguntas desnecessárias e com fichas de preenchimento intermináveis. Sabemos que, muitas vezes, é preciso acelerar o processo e otimizar tempo e recursos, no entanto, você pode perder muitos talentos nesta etapa ao fazer perguntas que poderiam ser feitas na fase de entrevistas.

Quem nunca preencheu uma candidatura a uma vaga que mais parecia um processo de seleção inteiro?

Por isso, não tente colocar todas as fases de um processo seletivo em uma só. Coloque-se no lugar do candidato e não torne o preenchimento de dados demasiado cansativo.

Entrevistas e Dinâmicas

Esta etapa tem sofrido muitas mudanças. Hoje, tornaram-se comuns as entrevistas por vídeo e, até mesmo, as dinâmicas online. Com isto, você deve preparar-se para eventuais interrupções na chamada, por problemas técnicos, e lembrar de avisar aos candidatos sobre a entrevista ou dinâmica com antecedência para que eles possam se programar e organizar o ambiente para este momento.

Neste caso, como é óbvio, se houver algum imprevisto, comunique-os prontamente. Esta atenção faz toda a diferença, pois mostra o respeito que a empresa tem com as pessoas, sejam candidatos ou funcionários. Tenha atenção, também, ao trabalho de casa. Prepare-se bem, leia bem o currículo do candidato antes da entrevista, assim, evitará aquelas perguntas redundantes sobre informações já escritas no documento.

Oferta

Nesta etapa, a empresa já escolheu o candidato ideal para vaga e precisa, agora, que ele confirme a escolha por ela, ou seja, que ainda se mostre interessado em trabalhar na empresa. Caso as etapas anteriores tenham sido bem conduzidas, as chances da oferta ser aceita aumentam consideravelmente.

Contratação

Já está. O candidato agora entrega os documentos necessários ao RH e assina o seu contrato de trabalho. Contudo, o processo não termina aqui. Pelo contrário, já que a jornada do profissional está só a começar.

Onboarding

Ainda hoje, muitos processos de Recrutamento e Seleção encerram o funil na etapa anterior e perdem a chance de encantar os novos funcionários. Acima de tudo, uma receção bem feita é o início de um trabalho de retenção de talentos eficiente. Leia mais sobre onboarding e como conduzir esta fase em tempos de teletrabalho em nosso artigo dedicado a este assunto.

Aproveite para ler o nosso artigo “Inteligência Emocional – da seleção à avaliação de desempenho.”

*Por Cristine Rocha

Deixe seu comentário

%d bloggers like this: